Hérnia de Disco Lombar

Entenda mais, o que é o disco?
O Disco intervertebral – é o "amortecedor entre os ossos" da coluna -composto por:
  • Ânulo fibroso – Fibrocartilagem
  • Núcleo Pulposo – 80-90% de água em indivíduos jovens 30-60% do volume do disco
  • Placa Cartilaginosa – fibroproteína de grande força
Por que acontecem os problemas?

Cada indivíduo tem uma programação genética da carga que o disco pode suportar. A sobrecarga na região póstero-lateral do disco secundário à torção, levam a ocorrência de um processo inflamatório local – reabsorção do disco por macrófagos (células de defesa do corpo) que geram a fadiga do ânulo fibroso- região externa do disco, permitindo que o núcleo pulposo penetre através do anel fibroso.

Hérnia de Disco Lombar Correlação Anátomo Clínica
Por que a dor das costas "corre" para as pernas?

As terminações nervosas do corpo têm trajetos definidos, dependo da posição do disco comprimido, a dor será irradiada para a região das nádegas, coxas, pernas e pés.

Hérnia de Disco Lombar
Hérnia de Disco Lombar
Hérnia de Disco Lombar

 

Qual o melhor exame para fazer?

O melhor exame a ser realizado é através de uma consulta e procedimento clínico com o seu médico especialista em coluna e exame físico.

Se houver a suspeita de hérnia discal, seu médico poderá solicitar inicialmente um RX complementado pela Ressonância Magnética que é o exame mais moderno para identificação dessa suspeita

Como tratar?
Inicialmente o tratamento é clínico pode ser feito através de:
  • Infiltração com medicamentos na Raiz Nervosa – No Centro Cirúrgico com aparelhos de Imagem
  • Remédios para dor
  • Fisioterapia
  • Pilates
  • Acupuntura
  • O repouso na cama deve ser limitado
Quando Operar?
  1. Em casos mais complexos, quando o paciente apresentar a Síndrome da cauda equina (dormência entre a região do anus – vagina/pênis) – o caso é considerado uma emergência e deve ser operado o mais breve possível – pelo risco de lesão das raízes nervosas irreversível – perda de fezes e de urina, piora progressiva do quadro neurológico – perda de força – dormência nas pernas.
  2. Se após 6 semanas de tratamento clinico houver uma piora progressiva do quadro neurológico, com perda de força e dormência nas pernas, este caso sugere um atendimento de emergência e cirurgia.
  3. Em caso de dor Intolerável, quando nem medicação derivada de Morfina for capaz de aliviar a dor, recomenda-se um atendimento de emergência e posterior cirurgia
Casos cirúrgicos
A recomendação da cirurgia poderá ser feita através de técnicas tradicionais com a incisão mais longa nas costas ou de tratamentos modernos com técnicas menos invasivas:
  1. Menor incisão na pele
  2. Menor invasão de tecidos sadios
  3. Dor e Recuperação pós procedimento mais rápida permitindo o retorno a vida normal em tempo mais curto
Qual escolher?
Converse com seu Médico Especialista em Coluna para saber quais as opções
As Técnicas Tradicionais são mais baratas inicialmente mas o tempo de retorno ao trabalho é mais demorado
As Técnicas Modernas permitem a realização do procedimento com maior tecnologia ,custo maior e com retorno mais rápido a vida normal

 

Procure seu especialista em coluna para avaliar o caso e conduzir o melhor tratamento possível para o reestabelecimento da sua saúde
www.coluna.com.br

Dr. Everton Fiebig

Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Voltar ao topo