Preparos Pré-operatórios

Leia abaixo ou faça o download do arquivo .doc

Pré-operatório

Após a indicação cirúrgica, você deve autorizar com seu Plano de Saúde a liberação do procedimento, que inicialmente é lançado pelo sistema no consultório.

Exames Pré-Operatórios:
Você será submetido à avaliação através de exame de sangue, exames cardiológicos e Rx de Tórax conforme sua idade e doenças pré-existentes

Risco cirúrgico:
Você necessitará ser avaliado por um Cardiologista após ter os exames em mãos.

É importante avisar no agendamento da consulta cardiológica que trata-se de um caso pré-operatório para que seu atendimento seja o mais breve possível.

Avaliação Anestésica:
Com os exames e com a Avaliação Cardiológica em mãos você irá marcar a Avaliação anestésica pré-operatória para a liberação de sua cirurgia.

Agendamento:
Após esses a Avaliação Anestésica irá agendar horário com Dr. Everton - (49) 3521-3667 - para orientações e esclarecimentos finais pré-operatórios.

Importante avisar que trata-se de consulta pré-operatória para que seja atendido o mais breve possível.

Internação:
Definido o hospital que será realizado sua cirurgia compareça ao setor de internação conforme orientação dada.

 LEMBRE-SE DE LEVAR TODOS OS NOMES DOS MEDICAMENTOS DE USO REGULAR
 TRAZER EXAMES RELACIONADOS A SUA CIRURGIA: RADIOGRAFIAS, TOMOGRAFIAS, RESSONÂNCIAS MAGNÉTICA E AVALIAÇÃO ANESTÉSICA

Jejum: NÃO INGERIR LÍQUIDOS OU ALIMENTOS SÓLIDOS 8 HORAS ANTES DO HORÁRIO DE SUA CIRURGIA.

Cuidados pessoais:
Recomendamos ao paciente tomar os seguintes cuidados antes da cirurgia:

a) banhar-se normalmente;
b) unhas curtas, limpas e sem esmalte;
c) prender o cabelo com elásticos;
d) não usar maquiagens;
e) retirar lentes de contato,dentaduras, alianças, correntes, brincos, piercings ou outros acessórios.

Admissão no quarto:
Após internação você será conduzido ao seu quarto onde a equipe de enfermagem fornecerá as roupas a serem usadas no bloco cirúrgico para o qual será encaminhado em maca com antecedência de cerca de 30 do horário de sua cirurgia.

Aproveite para esclarecer quaisquer dúvidas neste momento.

Centro Cirúrgico:
Ao chegar a sala de cirurgia você será atendido pela equipe de enfermagem e falará com o seu anestesista, neste momento esteja apto a responder a perguntas sobre seu peso, altura, doenças, uso de medicamentos, alergias, cirurgias e anestesias já realizadas.

Após o início da anestesia geral você sentira um sono leve até não mais estar consciente, a partir deste momento será colocado o tubo respiratório para conclusão da anestesia geral. A sondagem urinária será realizada neste momento.

Após a cirurgia
Dia 1

Fim da cirurgia:
Após a cirurgia finalizada e os curativos prontos, o anestesista finaliza a anestesia geral retirando o tubo respiratório e trazendo você de volta a consciência.Em seguida você será levado para a sala de recuperação onde ficará por aproximadamente 2 horas para observação pós-anestésica. Neste momento você estará acordado e sob efeito de medicamentos analgésicos que aliviam as dores do local da cirurgia.

Quarto:
A maioria dos pacientes realizará o pós-operatório em quarto hospitalar sendo encaminhado a ele após cerca de 2 horas de observação na sala de recuperação – dependendo de cada caso. Pacientes idosos, portadores de comorbidades ou maior risco de sangramento serão encaminhados a UTI por 12 a 24 horas imediatamente após o término da cirurgia.

Medicamentos:
Os medicamentos de uso habitual devem ser mantidos e administrados pela equipe de enfermagem.

Após intervenções cirúrgicas, uso de opióides (medicações fortes para combater a dor) e a própria dor representam estímulos para náuseas e vômitos, o que é normal, e por isso medicamentos anti-eméticos estarão prescritos. Avise a equipe de enfermagem se estes sintomas ocorrerem.Será prescrito medicação para evitar a trombose mas a melhor maneira de se evitar, será através da sua mobilização precoce.

Antibióticos:
Evitam infecções e são utilizados pelo tempo necessário após o procedimento.

Dieta:
Refeição leve poderá ser realizada após 4 a 6 horas da cirurgia

É liberada a mobilidade no leito após a cirurgia

Dia 2

Curativos:
Serão trocados diariamente e observar a presença de sinais de hematomas ou de infecção como vermelhidão, dor, calor e saída de secreção purulenta.

Sondas e Drenos:
A sonda vesical, geralmente é retirada neste dia bem como o dreno suctor, instalado próximo ao local da cirurgia, com o objetivo de coletar o sangue residual da ferida operatória reduzindo hematomas e infecções.

Neste dia você será estimulado a se movimentar mais no leito e a sentar e se estiver confiante e sem dor, poderá caminhar

Recomendamos permanecer sentado inicialmente por 30 a 40 minutos antes de levantar-se para evitar desmaios por hipotensão, muito comum após cirurgias. Nunca tente deambular sozinho no primeiro dia após a cirurgia, há risco de quedas associado à hipotensão. Geralmente este ato será acompanhado pelo fisioterapeuta, aproveite para tirar dúvidas

Banho:
Realizados no chuveiro com ajuda da equipe de enfermagem preferencialmente em cadeiras higiênicas para evitar quedas ou desmaios.

Alta hospitalar:
Ocorrerá após acordo entre o Cirurgião e o paciente após cumprir o período necessário de remédios intra-venosos para dor e antibióticos.

Alguns pacientes podem necessitar permanecer por mais dias internados e isto é comum, como nos casos das cirurgias maiores e pacientes mais sensíveis a dor ou caso ocorra qualquer intercorrência pós-operatória.

Cuidados e orientações após a alta hospitalar

Ferida operatória:
Mantenha a ferida operatória limpa somente com soro fisiológico 0,9%.

Após a limpeza mantenha o local cirúrgico com curativos de gaze estéril e esparadrapo micropore.

Fique atento a sinais de infecção no local da cirurgia como vermelhidão, calor e saída de secreções purulentas.

Atividades da vida diária:
As atividades mais simples como escovar os dentes, pentear-se, alimentar-se poderão ser realizadas de modo independente já nos primeiros dias. Outras atividades pessoais como ir banheiro, tomar banho, vestir-se devem inicialmente receber a ajuda e supervisão de um acompanhante e gradualmente você passará a realizar estas tarefas de maneira segura.

Idosos e pessoas com dificuldade para deambular recomenda-se um acompanhante por tempo mais prolongado.

Alimentação:
Não há proibições alimentares embora seja recomendável dietas leves com inclusão de frutas, sucos, verduras e legumes. Estes alimentos ajudarão no processo de cicatrização e no ritmo intestinal que pode apresentar-se constipado pelo uso de medicamentos para dor e pouca deambulação. Evite gorduras, frituras, refrigerantes e condimentos em excesso.

Atividades físicas:
Deve-se evitar o repouso no leito de maneira contínua, visto que esta prática contribui para a perda de massa muscular e dores nas costas. Procure estar sempre mudando de posição entre deitado, sentado, caminhando e em pé. O mais precoce possível deve ser iniciado as atividades físicas leves como caminhar, se possível em terrenos planos, ou pedalar, em bicicletas ergométricas. Não carregue pesos e muito cuidado ao se abaixar, lembre-se de sempre dobrar os joelhos lentamente ao fazer isso.

A atividade sexual pode ser retomada após 2 a 3 semanas de maneira confortável e sem movimentos bruscos que possam causar amplos movimentos da região lombar.

Dirigir:
Após 2 semanas você estará apto a retomar a direção em curtos percursos de 15 a 20 minutos com aumento gradual. Esta atividade exige movimentos de rotação da coluna que podem causar dor se iniciados precocemente.

Trabalho:
As atividades administrativas e sem esforços físicos podem ser retomadas em 3 a 4 semanas lembrando-se de evitar a postura sentada continuadamente por tempo superior a 40 minutos.

Levante-se e movimente-se sempre que possível.

Trabalhadores braçais devem evitar esforços na região lombar por período entre 10 a 16 semanas.

A realização de fisioterapia motora precoce é estimulada e importante na recuperação de pacientes submetidos a procedimentos cirúrgicos da coluna lombar re-introduzindo o paciente em seu ambiente social, profissional e familiar – Indicado caso a caso em seu Pós-Operatório

 

Procure seu especialista em coluna para avaliar o caso e conduzir o melhor tratamento possível para o reestabelecimento da sua saúde
www.coluna.com.br

Dr. Everton Fiebig

Ortopedia e Cirurgia da Coluna

Voltar ao topo